Trabalhando com carta solar III

Em alguns casos o posicionamento das janelas é norteado por outras questões que não a orientação solar. Nestas situações teremos que colocar algum objeto (placas por exemplo) para proteger a entrada dos raios solares quando estes forem nocivos. Isto é o que veremos nesta terceira e última parte da série de artigos sobre catas solares.

Entendendo conceitos

Para começarmos, vamos ver alguns conceitos básicos que serão importantes daqui para frente.

Placa horizontal infinita

Quando temos uma placa infinita ou com o desenho mostrado abaixo, teremos a seguinte representação na carta solar:

Representação na carta solar da placa horizontal infinita:

Esta linha curva é definida pelo ângulo mostrado abaixo:

Placa vertical infinita

Quando temos uma placa vertical infinita ou com o desenho mostrado abaixo, teremos a seguinte representação na carta solar:

Representação na carta solar da placa vertical infinita:

Esta linha é definida pelo ângulo (B) mostrado abaixo:

Placa horizontal finita

Agora vamos complicar um pouco mais. Para uma única placa horizontal um pouco maior que a abertura teremos a seguinte representação e na carta solar:

Representação na carta solar da placa horizontal finita:

Para obter esta linha sobre a carta, usamos o ângulo A, mostrado anteriormente, e mais dois ângulos obtidos em relação às laterais da janela (Cd da direita e Ce da esquerda). Veja abaixo:

Vista frontal dos ângulos Cd e Ce

Bom, estes são os conceitos que você precisa dominar para dimensionar uma proteção para as aberturas.

Projetando

Agora vamos botar a mão na massa. Peguemos uma janela voltada para o nordeste. Colocamos a carta sobre a fachada que contem esta abertura e observamos o período que está exposta a insolação.

Solução 1

Minha intenção é protegê-la em períodos próximos ao meio dia. Para isso inicialmente vou colocar a seguinte placa:

Ângulo da placa:

Carta solar resultante:

Para aumentar o período protegido pela placa, basta diminuir o ângulo em relação ao horizonte.

Carta solar resultante:

Solução 2

Há também outra opção. Podemos colocar apenas uma placa sobre a janela, e aumentar suas laterais, para que proteja num período maior.

Ângulo A:

Ângulos Cd e Ce:Resultado na carta solar:

Como na anterior, basta diminuirmos ou aumentarmos os ângulos para melhoras o desempenho da proteção.

Conclusão

Este foi o resumo de como utilizar as cartas solares. Sei que em alguns pontos o assunto é um pouco complexo, portanto, recomendo a quem se interessar pelo assunto, a leitura dos livros que indiquei neste outro artigo.

Artigos relacionados >>

8 comentários em “Trabalhando com carta solar III”

  1. Antes de tudo meus parabems pela esplicacao bastante clara e simples. Mas tenho uma pergunta
    Estou tentando possicionar coletores solares e preciso saber o local com maior incidencia solar, o problema
    e que morro em um vale. Posso considerar as sombras das arvores e morros como placa verticais ou existe
    alguma forma mais facil ? Sem ter que saber a altura e a distancia dos morros. Obrigado pela atencao

    Abs
    Renato

    Curtir

    1. Olá Renato,

      Existe uma outra forma de fazer isto. Alguns profissionais posicionam uma câmera olho de peixe em determinado ponto (exemplo). Feito isto, sobrepõem um carta solar a esta fotografia para saber em quais horários o sol não encontra barreias (exemplo). Infelizmente nunca usei está técnica e portanto não possuo mais informações para lhe fornecer sobre ela.

      Por necessitar de conhecimento e esquipamentos específicos (e caros), talvez está não seja a melhor técnica para seu caso. Há no entanto outra opção. Se você souber usar o programa sketchup, talvez seja interessante construir um modelo nele e importar o terreno do google earth. Depois é só movimentar o sol durante o dia e o ano para ver quais horários o local desejado fica mais tempo recebendo a luz solar sem interferência. Infelizmente ainda não tenho nenhum tutorial sobre este assunto.

      As fotografias dos links vieram deste artigo:
      http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1678-86212011000100009&script=sci_arttext

      Curtir

  2. Adorei a forma simples e didática que foi explicado me ajudou a tirar as dúvidas, mas gostaria de saber como faz com brise, em qual caso é melhor usar o horizontar e o vertical e os angulos que devem estar.. Obrigada!

    Curtir

    1. Olá Je,

      Escrevi um artigo aqui resumindo mais ou menos como posicionar os brises. Para calcular o espaçamento entre eles o processo é mais ou menos o mesmo demonstrado neste artigo para a placa horizontal finita (se o brise for horizontal). A diferença é que o ângulo A será medido em relação ao brise inferior e não em relação a batente da janela. Se for brise vertical use o mesmo processo apresentado no cálculo do plano infinito vertical, com a diferença de que o ângulo B será em relação ao próximo brise e não a lateral da janela.

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s