Tratamento básico de imagens “renderizadas”

Muita gente provavelmente acha suas primeiras “renderizações” geradas em programas como o 3D Max, muito apagadas e sem “vida”. Sempre que olham para o trabalho de alguém com mais experiência, se perguntam qual o segredo para extrair uma imagem tão boa. A questão é que a maioria das boas imagens geradas por estes “profissionais” passam, quase que obrigatoriamente, por um tratamento no photoshop ou outro programa similar (como o Gimp, por exemplo). Neste artigo demonstrarei de maneira simples os princípios básicos para tratamento destas figuras.

Utilizarei o photoshop apenas por ser o programa mais usado, mas os princípios ensinados aqui podem ser aplicados a outros programas do mesmo gênero.

A primeira coisa a fazermos, depois de abrir a imagem com o photoshop, é duplicar o “layer” “background” para que não percamos a imagem original. Para isso clique com o botão secundário do mouse sobre “background” e selecione “duplicate layer” e dê o nome que melhor lhe convir. Com o layer duplicado selecionado, passamos ao passo seguinte.

Agora equalizaremos esta imagem. Eu particularmente acerto apenas o contraste e as cores, mas nada impede que você use o “autoajuste” para acertar tudo de uma só vez. Para fazer isso costumo proceder da seguinte maneira: na barra superior, clique em “image/adjustments” e escolha “autocontrast” e em seguida repita o mesmo para “autocolor”. Se quiser pode equalizar tudo de uma só vez escolhendo a opção “autolevels”, mas tenha em mente, que o resultado não ficará exatamente igual ao primeiro método.

O próximo passo é aplicar o efeito “blur” (turvo) na imagem para que ela fique com um aspecto “brilhoso”. Para isso precisaremos duplicar (novamente) o layer que acabamos de equalizar. Uma vez feito isto, clique na barra superior em “filter/blur/gaussian blur”, e mude o valor de “radius” para 3,5 (eu uso esse, mas você pode experimentar outros valores).

A partir deste ponto temos duas opções, ou você apenas altera a opacidade do último layer criado (para algo entorno de 30), ou muda sua configuração de “normal” para “soft light”. Na primeira opção a imagem ficará com um aspecto de “sonho” ou neblina, já na segunda, ela terá cores mais vivas e um contraste maior. O ideal seria você testar e ver qual lhe agrada mais.

Obs.: de um modo geral os dois tipos de lidar com o “blur” lhe proporcionam bons resultados, mas a segunda opção costuma escurecer muito algumas imagens, nestes casos talvez a primeira gere um resultado melhor. Mas, como dito acima, só testando para saber.

Como puderam ver, é algo relativamente simples de fazer, mas que melhorará consideravelmente suas imagens. Experimentem fazer isso com suas “renders” para ver a diferença. Caso tenham alguma dúvida, utilizem o espaço dos comentários para exprimi-las.

Por fim não posso deixar de mencionar a contribuição do Renato, do b3d, com a dica de mudar a opacidade na aplicação do “blur”.

Um comentário em “Tratamento básico de imagens “renderizadas””

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s